[Podcast] Balela Assassina #19

BA19

Dessa vez, todo mundo veio, mas metade pereceu de sono na gravação do Balela Assassina nº19. Hahaha…
Ao meu lado, Ana Lívia Lima (@liviaalima), Bruno Munhoz (@brunomunhoz), Clovis Macêdo (@rustymind), Igor Maia (@meninuigu), com a participação especial de Cairo Braga (@cairobraga), discutimos os assuntos da semana que passou: as notas duvidosas das redações do ENEM 2012os trotes de mau gosto; a suspensão da distribuição do kit anti-AIDS/homofobia nas escolas; novidades no caso Feliciano.

Links comentados:
Entenda por que redação do Enem com hino e miojo não vale nota zero;
Trote com teor racista causa indignação nas redes sociais;
UNAIDS critica suspensão de kit educativo sobre doença;
Marco Feliciano diz que direitos das mulheres atingem a família;
Marco Feliciano se emociona e chora no congresso (vídeo);
Marco Feliciano da Depressão (criado por Cairo Braga).

Lembrando, galera: agora o nosso podcast é um programa semanal na web rádio 2 iguais, transmitido todas as terças, às 22h. Você ouve primeiro na rádio, e no dia seguinte, eu posto o áudio aqui para baixar inclusive, acompanhado das notícias comentadas nos programas. Acessem a rádio e curtam também a página da mesma no Facebook. Quer ajudar a gente? Envie sugestões de pautas para balela@2iguais.com ou deixe links aqui nos comentários. Agradecemos o apoio de todos!

>>> OUÇA CLICANDO AQUI

Trailer legendado de “Wolverine – Imortal”!

Wolverine-poster-04

Olha, eu não estava muito empolgado (assim como vocês devem estar) com o segundo filme solo do Logan (Hugh Jackman), mas depois desse trailer, curti bastante!
“Wolverine – Imortal” adapta (ou tenta) a minissérie “Eu, Wolverine” (1982), de Chris Claremont e Frank Miller, e mostra o mutante das garras de adamantium no Japão, enfrentando a morte e conhecendo o amor.
No trailer vemos a Víbora (que apesar de ser loira tem uma roupinha bacana), Samurai de Prata e Yukio.
O filme, dirigido por James Mangold (“Johnny & June” e “Garota, Interrompida”), estreia em 26 de julho convertido para 3D.

[Resenha] Porta dos Fundos

Porta_dos_Fundos

No ano passado, os atores Fábio Porchat, Gregorio Duvivier, Clarice Falcão, Júlia Rabello, Letícia Lima, Luís Lobianco, Marcus Majella, Rafael Infante (o mais lindo de todos ♥), Totoro, Antônio Tabet e João Vicente de Castro (estes últimos, os roteiristas) formaram, em parceria com o Kibe Loco (o que é uma pena, na verdade) o grupo de humor Porta dos Fundos, que lança, via Youtube no canal homônimo, todas às segundas e quintas, um vídeo inédito. Ainda não assisti todos (já passam de 70 vídeos), mas já curto vários.
É um humor rápido (cada vídeo tem entre 2 e 3 minutos) e simples (que usa muito o cotidiano), mas que está fazendo muito sucesso. Apesar de ser muitas vezes apelativos (“Sobre a Mesa” e “Mecânica” são fortíssimos), com conotação sexual e homossexual, mas ainda sim garante umas boas risadas, sem contar que alguns possuem excelentes críticas sociais (como em “Ciclo da Vida” e “Deus”), misturando situações atuais do Brasil em esquetes divertidas. E, particularmente, gosto muito quando os atores precisam se caracterizar, como nas esquetes de super-heróis ou bíblicas.
Seguem 3 dos meus favoritos:

Gatos que eu não curto #2

Segue agora a 2ª edição de um post que eu fiz no meu blog antigo lá em 2010 sobre os gatos que eu não curto. Eles são gatos? Sim. Todo mundo curte? Sim. Mas não me atraem, sabe. Fico indiferente à beleza deles. Não me dão tesão, não me apetecem. Desculpa, sociedade.
São eles:

gatos-que-nao-curto-2

[1] Joseph Gordon-Levitt
[2] Ryan Gosling
[3] Adam Levine
[4] Chris Hemsworth
[5] Reinaldo Gianecchini
[6] Paul Walker
[7] Tyler Hoechlin
[8] Murilo Rosa

Os racionais, os religiosos e os babacas

Vejam só o que sou obrigado a ver na minha timeline...

Vejam só o que sou obrigado a ver na minha timeline…

Não vou colocar aqui que o Brasil está passando por uma “guerra” de gays x evangélicos porque não é verdade. A questão não é diversidade sexual versus religião, e sim os defensores dos direitos humanos contra os fundamentalistas, ou melhor, os babacas que são contra os direitos humanos para as minorias. É como tá escrito nessa imagem aqui, que o problema não é a religião da pessoa, e sim a imbecilidade da mesma. Nem vou falar mais o que eu penso sobre o Marco Feliciano porque seria chover no molhado, mas caso queiram saber, eu falei sobre ele aqui, e as pessoas que o defendem, obviamente pensam na mesma linha que ele, e isso é inadmissível! Você ser contra algo que acredita não ser “natural”, por ser parte de sua crença, beleza, agora ficar criando calúnias e compartilhando imagens e links (como na foto acima e em páginas do FB como a Gospel News), parte pra imbecilidade e infantilidade, tentando empurrar essas inverdades infundadas, sem nem ter coragem pra mostrar a fonte da “notícia” que está na foto, como algumas barbaridades que estão sendo atribuídas ao deputado Jean Wyllys. Cadê vídeo, áudio ou link da tal entrevista onde ele declarou isso? Não achou aí? Que coisa, né? Já o Feliciano não tem nem do que se defender, é só ler o Favstar dele.
Enfim, não importa a sua religião, vamos nos respeitar. É triste ver o que a coisa toda está se tornando, o “povo de Deus” está revoltadíssimo, e ainda com planos para governar o Brasil?? Sério? Vou mandar a definição de Estado Laico pra eles estudarem. Não quero que no meu país se instaure uma Inquisição evangélica ou de qualquer outro tipo de religião. A Câmara dos deputados é local, como sugere o nome, para deputados, e não pra pastores e teólogos. Essa linha de “pensamento” dessa gente só tende a esmagar o interesse das minorias: gays, mulheres (que nem são minoria mas que já sofreram e sofrem muito por seu lugar na sociedade), os negros (50% da população brasileira não seria também uma minoria) e quilombolas, os índios etc.
Vamos sim continuar lutando até tirar o Marco Feliciano do poder e tentar deixar na presidência da Comissão dos Direitos Humanos alguém ligado a uma ou várias das causas das minorias para que ele possa lutar pelos interesses de suas causas, que são nossas também. E não me venham com essa de “cristofobia” (leia minha discussão com um “advogado de Deus” nos comentários dessa matéria aqui que só sabia falar “Cristofobia é crime artigo 208”, como se fosse um papagaio insano colando o que copiou no Google), HAHAHAHAHA, pois eu não tenho nada contra Cristo, muito pelo contrário, tenho até pena que o nome dele esteja sendo usado para vender “milagres no cartão de débito”. Eu sou contra toda e qualquer pessoa que, com um pensamentozinho digno da Idade Média, queira tirar os direitos já concedidos para uma parcela desfavorecida da sociedade e negar os direitos para outra há anos injustiçada.
Se você for de Deus e estiver lendo isso, siga o que Jesus pregava “amar ao próximo como a ti próprio” e deixe de ser babaca ao pregar o ódio ao que você acha diferente, caso contrário, acho que você não segue Deus, e sim aquele lá de baixo…

[Podcast] Balela Assassina #18

BA18

Desfalcadíssimos e forçados a gravar alguns dias depois do habitual, eu e parte do Grande Elenco® – Igor Maia (@meninuigu) e Clovis Macêdo (@rustymind), que só não dormiu porque ainda era dia – e o convidado reincidente Wagner Brito (@wag), discutimos os assuntos da semana que se passou: censura na internet; o passado do Papa Francisco e os escândalos do Vaticano; concurso na BA pede comprovação de virgindade para as mulheres; e novidades no caso Feliciano.

Links comentados:
Google deverá remover textos e vídeos que ofendam deputados;
Governador de Goiás obtém liminar que proíbe jornalista de citar seu nome;
BA: concurso da polícia pede comprovação de virgindade;
Vaticano é acusado de gastar R$ 58 milhões em complexo que abriga sauna gay;
Em dia de protesto pela igualdade e contra o preconceito, uma questão: celebridades têm medo de se posicionar?

Lembrando, galera: agora o nosso podcast é um programa semanal na web rádio 2 iguais, transmitido todas as terças, às 22h. Você ouve primeiro na rádio, e no dia seguinte, eu posto o áudio aqui para baixar inclusive, acompanhado das notícias comentadas nos programas. Acessem a rádio e curtam também a página da mesma no Facebook. Quer ajudar a gente? Envie sugestões de pautas para balela@2iguais.com ou deixe links aqui nos comentários. Agradecemos o apoio de todos!

>>> OUÇA CLICANDO AQUI

Videogame é cultura SIM

videogamecultura

Ainda não me manifestei no GD sobre a declaração da ministra da Cultura Marta Suplicy de que “videogame não é cultura” (ao explicar o que poderá ser adquirido com o maneiríssimo “vale-cultura”), mas vou aproveitar agora que li essa excelente carta que a Square-Enix enviou para a ministra e usar, sob licença, o texto (adaptado) do meu amigo Leonardo de Almeida, para demonstrar nosso repúdio a tal opinião tão infeliz:

Ok, vamos lá… Como alguém ousa dizer que videogames não são arte?
Jogos como Castlevania: Symphony of the Night trazem arquiteturas dignas de um gênio, quadros belíssimos como pano de fundo, músicas lindas que emocionam, e outros como Chrono Trigger e Final Fantasy, que trazem diálogos inteligentes, coesos e dignos de uma verdadeira poesia; o teor cinematográfico de Metal Gear Solid então, por exemplo, é de chamar a atenção de qualquer Spielberg (que por sinal já se envolveu com games alguma vezes)…
Toda arte passa por isso, sei que com o cinema foi assim, os games envolvem SIM todo tipo de arte com um conteúdo quase nunca visto em outras obras: a interatividade. Poderia redigir um texto ainda mais quilométrico, mas acho que ainda assim não iria conseguir dizer tudo que penso.

Resumindo: qualquer pessoa minimamente inteligente e que não seja retrógrada consegue sentir a arte nos games. Nem todos… Como nem todos os filmes e “músicas” são obras de arte, mas a capacidade está lá, basta ter ARTISTAS por trás.”

Verdade.

[Podcast] Balela Assassina #17

BA17

No Balela Assassina nº 17, eu, Ana Lívia Lima (@liviaalima), Bruno Munhoz (@brunomunhoz), Igor Maia (@meninuigu), e as participações especiais de Clovis Macêdo (@rustymind) (que insiste em permanecer dormindo durante a gravação) e Daniel David (@dan_davi) (2ª incursão), discutimos polêmicos e bons assuntos da semana passada: livro de Física do Ceará acusado de ter conteúdo homofóbico; o caso Marco Felicianomenor autor do disparo que matou torcedor boliviano ganha bolsa de graça em faculdade; a ditadura militar no Brasil e seus seguidores.

Links comentados:
Escola no Ceará acusada de utilizar conteúdo homófobico;
Novo presidente da CDH, pastor é réu em crime  de estelionato;
Menor autor do disparo que matou torcedor boliviano ganha bolsa de graça em faculdade;
Você conhece alguém que apoia um regime que torturava até bebês?

Lembrando, galera: agora o nosso podcast é um programa semanal na web rádio 2 iguais, transmitido todas as terças, às 22h. Você ouve primeiro na rádio, e no dia seguinte, eu posto o áudio aqui para baixar inclusive, acompanhado das notícias comentadas nos programas. Acessem a rádio e curtam também a página da mesma no Facebook. Quer ajudar a gente? Envie sugestões de pautas para balela@2iguais.com ou deixe links aqui nos comentários. Agradecemos o apoio de todos!

>>> OUÇA CLICANDO AQUI

Vox populi #ForaFeliciano

Foto: Amandha Haupenthal Vianna

Foto: Amandha Haupenthal Vianna

Sábado, 09 de março de 2013. Tempo nublado, ameaçando chover, mas muito abafado. Temperatura de 28°C por volta das 14h. Porto Alegre, uma das várias cidades onde ocorreram protestos contra a nomeação do pastor e deputado Marco Feliciano (PSC) como presidente da Comissão dos Direitos Humanos. Local de encontro: Monumento do Expedicionário, na Redenção (apelido para o Parque Farroupilha). Quando cheguei lá, por volta das 14h10, tinham, no máximo, umas 100 pessoas, representando várias parcelas das “minorias” (entre aspas, pois uma delas, os negros, não são) ofendidas pela nomeação desse indivíduo racista, homofóbico (sabiam que ele defende a “cura” gay?) e intolerante contra as religiões ditas “pagãs”. Aos poucos, foi chegando mais pessoas, e lá pelas 15h já deveria ter umas 300.
Estávamos “amparados” pelas presenças da Brigada Militar, Guarda Civil e EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), e esta última não permitiu aos manifestantes de andarem pela via pública, visto que a reunião dos mesmos foi praticamente espontânea e não avisada com antecedência, então só pudemos caminhar do monumento até o chafariz na parte central do parque, “abraçá-lo” e voltar ao ponto inicial.

O pessoal do #ForaRenan acabou se unindo a nós do #ForaFeliciano e formamos um protesto só, devido ao objetivo similar. Haviam bandeiras do arco-íris (sempre lindas) e cartazes com várias mensagens, entre elas “Sou negro, gay e humano | Aceita essa maldição, Feliciano!”, “Você não nos representa”, “Chapinha não!” (risos), “Omissão dos Direitos Humanos” (muito bom) e “Feliciano, as bichas querem ser salvas pelos bofes e não pelos pastores” (muito sem noção). Um a um, representantes dos movimentos – gays, lésbicas, membros de religiões africanas e wicca, e até um monge budista – discursaram em cima de um dos monumentos do parque, improvisando um palanque. Alguns discursos foram bem emocionantes, inclusive um que surpreendeu a todos foi o de um moleque, que deveria ter no máximo uns 14 anos, que disse mais ou menos assim: “Eu sou heterossexual, não pretendo ser gay, estudo no Colégio Israelita e ano passado inteiro estudamos o Holocausto. O Brasil está caminhando pelo mesmo caminho. Obrigado.”, e foi muito ovacionado.
Discurso vai, discurso vem, e não é que sobre um boyzinho com boné de aba reta (virada pra trás) e com uma bíblia na mão? Obviamente foi vaiado e nem deixarem ele continuar o discurso que começou com “Está escrito na Bíblia…” (certamente começou errado, né).
Fizemos o percurso na Redenção conforme descrevi acima e, depois abraçamos o chafariz e, inclusive nesse momento, alguns cosplayers de animes (tinha até um vestido de Charmander, mas não tirei fotos) se juntou a nós, ajudando a colorir ainda mais a diversidade das tribos que compuseram a manifestação. Depois disso fui embora, mas gostei muito. Peço desculpas pela câmera do meu celular de 0,1 megapixel, eu sei que ela não condiz com a minha vocação jornalística-blogueira-investigativa. rs
Ah! E fica aqui minha indignação contra os ativistas de sofá que não compareceram, pois com mais gente, nosso barulho seria ainda maior. Inclusive tinha lá um cartaz que dizia “Curtiu no Facebook mas pq não veio?”. Verdade.

De luto pelo Brasil

Marco-Feliciano

E hoje está sendo um dia difícil de digerir. Brasil, o “Estado laico”, o “país de todos”, promulgador da “democracia”, deixou que um pastor evangélico homofóbico, racista e estelionatário, fosse eleito como o presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. O PT abriu mãe do cargo e deixou à mercê um partido como PSC, conhecido por sua ideologia de defender “a moral e os bons costumes” (sempre troque essa expressão por “hipocrisia”, para encurtar).
Mas agora eu me pergunto: O quê uma criatura tão errônea como o Marco Feliciano quer com os direitos humanos no Brasil, além, é claro, de defender os próprios interesses? Sério, já não estava ganhando dinheiro na igreja (conforme você verá no vídeo abaixo), daí resolveu virar político pra ver se consegue uma tetinha com mais leite?
Um demente desses, que afirmou que os africanos são “os descendentes amaldiçoados de Noé”, que não respeita as outras crenças, que diz que a AIDS é o câncer gay, nunca deveria tratar de direitos humanos, pois as minorias certamente serão esmagadas por seus interesses. Sem contar o baita salafrário e estelionatário que ele é, exigindo a senha do cartão doado por um dos fiéis “Aí não vale. Depois vai pedir o milagre para Deus e Deus não vai dar e ele vai falar que Deus é ruim”.
Sério, demência é a única coisa que justifica colocar um vilão desses no poder! Precisamos fazer algo. Vamos derrubá-lo do poder! Esse vídeo tem que servir como prova de que ele nem é “ficha limpa” como um político precisa ser para ter elegibilidade.
E se preparem para algumas propostas dele: limitação de apenas 1 divórcio por pessoa e a “cura gay”. SEGURA ESSA, BRASIL!!

RIP Direitos Humanos. RIP Estado Laico.