[Resenha] Paramore (2013)

Jeremy Davis (baixo), Taylor York (guitarra) e Hayley Williams (vocal).

Jeremy Davis (baixo), Taylor York (guitarra) e Hayley Williams (vocal).

Lançado no início do mês, o 4º álbum da banda Paramore, com título homônimo, é um dos mais deliciosos de ~rock manerinho~ (como eu costumo chamar o estilo de rock que os “roqueiros” costumam dizer “Ai, mas isso não é rock de verdade mimimi” e que gosto de ouvir por ter uma pegada mais divertida e descompromissada) que ouvi neste ano. Claro que não bate a epicidade de “Brand New Eyes” (2009), mas é bom também. E senti uma leve mudança de direção tomada pela banda depois da saída dos irmãos Faro, e a Hayley tá mais invocada nos vocais e nas composições também.
As minhas preferidas do ~disco~ são, de longe, “Ain’t Fun” (que me remete a Michael Jackson e aqueles gospel americanos divertidos), a profunda “Hope” e “Future”, com quase OITO minutos de duração e com um instrumental neuvosor.
Seguem os singles/clipes lançados até o momento:


Este clipe é muito invocado. O q q é isso, galera??

Um clipe fofo. OK.

Anúncios

“Somos um grão de areia”

pálido ponto azul

Conforme dica do meu amigo Vagão, segue o excelente texto de Carl Sagan, bem pertinente nos dias atuais para conscientizar as pessoas que tornam esse mundo um lugar inabitável para a paz, a coexistência e o respeito entre todos. Se chama “O Pálido Ponto Azul”.

“Olhem de novo para esse ponto (foto acima, tirada pela espaçonave Voyager I em 14/02/1990 quando estava voltava da missão de fotografar Saturno). Isso é a nossa casa, isso somos nós. Nele, todos a quem ama, todos a quem conhece, qualquer um dos que escutamos falar, cada ser humano que existiu, viveu a sua vida aqui. O agregado da nossa alegria e nosso sofrimento, milhares de religiões autênticas, ideologias e doutrinas econômicas, cada caçador e colheitador, cada herói e covarde, cada criador e destruidor de civilização, cada rei e camponês, cada casal de namorados, cada mãe e pai, criança cheia de esperança, inventor e explorador, cada mestre de ética, cada político corrupto, cada superestrela, cada líder supremo, cada santo e pecador na história da nossa espécie viveu aí, num grão de pó suspenso num raio de sol.

A Terra é um cenário muito pequeno numa vasta arena cósmica. Pensai nos rios de sangue derramados por todos aqueles generais e imperadores, para que, na sua glória e triunfo, vieram eles ser amos momentâneos duma fração desse ponto. Pensai nas crueldades sem fim infligidas pelos moradores dum canto deste pixel aos quase indistinguíveis moradores dalgum outro canto, quão frequentes as suas incompreensões, quão ávidos de se matar uns aos outros, quão veementes os seus ódios.

As nossas exageradas atitudes, a nossa suposta auto-importância, a ilusão de termos qualquer posição de privilégio no Universo, são reptadas por este pontinho de luz frouxa. O nosso planeta é um grão solitário na grande e envolvente escuridão cósmica. Na nossa obscuridade, em toda esta vastidão, não há indícios de que vá chegar ajuda de algures para nos salvar de nós próprios.

A Terra é o único mundo conhecido, até hoje, que alberga a vida. Não há mais algum, pelo menos no próximo futuro, onde a nossa espécie puder emigrar. Visitar, pôde. Assentar-se, ainda não. Gostarmos ou não, por enquanto, a Terra é onde temos de ficar.

Tem-se falado da astronomia como uma experiência criadora de firmeza e humildade. Não há, talvez, melhor demonstração das tolas e vãs soberbas humanas do que esta distante imagem do nosso miúdo mundo. Para mim, acentua a nossa responsabilidade para nos portar mais amavelmente uns para com os outros, e para protegermos e acarinharmos o ponto azul pálido, o único lar que tenhamos conhecido.

Carl Sagan era norte-americano e foi cientista, astrônomo, astrofísico, cosmólogo, escritor, divulgador científico e vencedor do prêmio Pullitzer, e faleceu em 1996 vítima de pneumonia aos 62 anos de idade.

Tilt-shift: fotos que parecem maquetes

tilt-shift16

Há algum tenho vejo algumas fotos em vários sítios da internet que parecem maquetes, e as admirado, e há alguns dias procurei mais delas e descobri que a técnica se chama “tilt-shift”, adquirido com um tipo de lente de câmera que possui as habilidades das lentes “tilt” (rotação panorâmica) e “shift” (rotação paralela sobre um eixo), mas que também pode ser feito digitalmente, em programas como o Photoshop.
São fotos de lugares, objetos e pessoas reais, geralmente tiradas do alto e de uma boa distância, em que as partes superiores e inferiores da foto perdem o foco, deixando nítido apenas o centro, dando o efeito de como você estivesse olhando para o centro de uma maquete.
Se encante com exemplos clicando na galeria abaixo:

O site Tecmundo postou algumas dicas aqui de como fazer tilt-shift digitalmente.

Puro Amor #19

O Puro Amor de hoje se chama Kalin Rosales e é um deliciosíssimo modelo norte-americano (de origem hispânica, como se pode notar pelo sobrenome e traços). Ele tem 24 anos, 1,80m e 80kg. Nem parece, porque ele é ~magrão massudo~ né? Olha esse corpo! Olha essas coxas! Olha essas tatuagens de prisioneiro hipster! rs
Clica no álbum e baba no gato ♥

Siga também meu Tumblr repleto de delicinhas, o Ô, Lá em Casa!.

Sai trailer legendado de “Thor: Mundo Sombrio”!

Thor-2-Mundo-Sombrio-teaser-poster

Pelo amor de Odin!!! Saiu o 1º trailer para “Thor: Mundo Sombrio” (“Thor 2”, pros leigo) e tá foda!

Bom ver o pessoal do primeiro filme todo de volta: Jane Foster (Natalie Portman), Sif (Jaimie Alexander), Odin (Anthony Hopkins), Frigga (Rene Russo) e até Loki (Tom Hiddleston)! E conseguimos ver rapidamente o vilão do filme, Malekith (interpretado por Christopher Eccleston).
“Thor: Mundo Sombrio” estreia em 8 de novembro.

“O Grande Gatsby” por motivos de trilha sonora

The Great Gatsby Music from Baz Luhrmanns Film Deluxe

Não bastasse “O Grande Gatsby” ser um filme instigante (fiz uma prévia dele aqui), até por que tem Leonardo Di Caprio e eu curto muito o trabalho do cara, e ainda pra completar o longa tem uma trilha sonora recheada só de feras! Nos últimos dias, foram liberadas canções de duas dos artistas que fazem parte dessa seleção incrível (das quais sou fã):

Florence + The Machine – “Over the Love”:

Lana De Rey – “Young & Beuatiful”:

Eu particularmente gostei mais a da Florence.
Entre as canções do filme, ainda teremos Beyoncé com Andre 3000, will.i.am, Fergie, Emeli Sandé, Gotye, The xx, Jack White etc. Mal vejo a hora de poder ouvir toda essa trilha! A gravadora responsável pela produção é a Interscope Records e você pode ouvir a prévia de todas as canções do filme aqui.
O filme, com direção de Baz Luhrmann (“Moulin Rouge”), estreia no Brasil em 14 de junho.

Novo trailer legendado de “O Homem de Aço”!

Superman-2

Com a cortesia do site Omelete, segue o 3º trailer legendado para o filme “O Homem de Aço” (Superman, pros leigo):


PUT A KEEP ARE YOU! PUT A KEEP ARE YOU! Três minutos de epicidade! Tá muito foda, sério. Russell Crowe de Jor-El tá foda! Kevin Costner de Jonathan Kent tá foda! General Zod (Michael Shannon) esbravejando! Cenas de batalhas (pelo menos uns 1000% a mais do que em “Superman – O Retorno”)! Efeitos visuais e trilha fodas!

Olha, só com o 2º trailer eu já estava levando uma superfé nesse filme, mas depois deste, minha expectativa deu um salto. Já disse isso no meu FB, mas eu acredito no diretor Zack Snyder (“Watchmen” e “300”) e na coprodução do Christopher Nolan (a triologia do Batman)! Creio que esse filme vai dar ao Supinho a glória que ele merece desde o filme de 1979 com o saudoso Christopher Reeve!
Lembrando que a estreia do mesmo acontece aqui no Brasil em 12 de julho.
Ansioso é pouco para esse filme. E vocês?

Fiquem com essa foto sensacional da vilã Faora (Antje Traue) e até lá!

Top 10 filmes gays

Convidei meus amigos Diego Garcia (@diegodug), Daniel Davi (@dan_davi) e Victor Amaro (@VicKun) para, juntos comigo, montar* um top 10 de filmes gay. Os filmes não tinham que ter necessariamente a temática gay, mas que poderiam também ter um apelo junto ao público ~homem sexual~. Não entendeu? Então dá um conferidinha na nossa lista:

10-2posters

Kill-Bill-todos

10: Closer – Perto Demais
9: Cisne Negro
8: Dreamgirls – Em Busca de um Sonho
7: Alexandre
6: Elvira – A Rainha das Trevas
5: O Segredo de Brokeback Mountain
4: O Diabo Veste Prada
3: Abracadabra
2: As Panteras
1: Kill Bill (volumes 1 e 2)

*Cada um dos convidados montou o próprio top 10, e foi considerado que o filme na 10ª colocação valia 1 ponto e, conforme a posição aumentava, aumentava um ponto, sendo que o 1º colocado valia 10 pontos.

Concorda? Discorda? Comente!

Jesus era louco

jesus-dino

Como todos devem saber eu sou ateu, porém nos últimos dias, onde a intolerância religiosa cada vez cresce mais, eu tenho me pego pensando na origem do Cristianismo. Os cristãos têm esse nome por que acreditam e seguem (ou pelo menos deveriam, ah, se deveriam!) seguir o que nos ensinou Jesus Cristo. Mas quem foi Jesus? Posso contestar a existência de Deus, mas acredito que Jesus existiu sim. Ele foi o cara que teve a melhor ideia para solucionar a maioria dos problemas do mundo: ele pregava o amor entre as pessoas. Mas amor de família? Amor pra casar? Não, amor incondicional, amar todas as pessoas, independente do grau de parentesco, ou se são nossos amigos ou desafetos. Ou seja, ele pregava a TOLERÂNCIA. Não importa a procedência da pessoa, ou a classe social, ou a cor da pele, ou o que ela faz ou deixa de fazer na vida pessoal. Respeitar a TODOS. Mas pensando bem, isso é humanamente impossível. Como é possível amar a todos se temos tantos preconceitos? O ser humano tem o ódio imbutido em seu DNA, ele já nasce com mais ferramentas para destruir do que para criar, isso é fato. Se dermos uma arma de fogo para cada criança em uma creche, elas todas se matariam, pois está em nossa natureza. Isso muda apenas na fase adulta (nem sempre funciona, infelizmente), quando nos “socializamos”, nos tornamos mais “dóceis” para que possamos conviver com outras pessoas. Isso se chama “sociedade”.
Por pregar o amor incondicional ao próximo, para todos assim vivermos em paz, independente do que fazemos, Jesus foi morto pelos romanos numa cruz. Tá certo que o fato de ele afirmar que era filho de Deus e que veio à Terra para nos salvar foi um “agravante” maior, mas com certeza essa ideologia também foi uma ofensa ao Império Romano, que colonizou metade do Mundo Antigo, e seria perigoso demais a eles um indivíduo que pensasse assim em seus domínios. Daí eu lembro também de Joana D’Arc, que afirmava falar com Deus e teve que destino mesmo? Exato, queimadinha na fogueira. É difícil pregar o amor entre os seres humanos e não ser taxado como louco. Pensar assim é uma loucura descabida mesmo.
É por isso que muitos que se dizem “cristãos” hoje em dia nos decepcionam tanto, pois nem eles podem seguir literalmente o que Jesus pregava. É mais fácil mesmo só ser gentil e compreensivo com seu “irmão de igreja” e tudo o que for diferente – homossexuais, praticantes de outras religiões (principalmente as de matriz africana), cientistas e artistas de um modo geral – deve ser abominado, discriminado, execrado. O que eles não percebem é que Jesus (o cara que eles deveriam se espelhar fidedigninamente) andava com as minorias – leprosos, prostitutas, pobres, ladrões – e, se vivo estivesse nos dias de hoje, também apoiaria as causas LGBT, os drogados, os índios etc, porque amar o que é igual é fácil, mas amar o que é diferente, isso sim é digno de uma entidade divina. Não conheço um cristão sequer que viva 100% dessa linha de raciocínio, todos têm um ou mais “Cristos para crucificar”. Aí fica complicado levá-los a sério.

Fall Out Boy ressurge como uma fênix

falloutboy-srar

Curtia um ou outro single da banda Fall Out Boy (Cai Fora Garoto), em meados de 2007, quando eles começaram a fazer sucesso, mas daí então resolvi baixar o novo álbum deles lançado após 3 anos de hiato, e curti! O disco tem o título que é um apelo – “Save Rock and Roll” – e a imagem foda que ilustra a capa foi kibada é a mesma que eu já usava no meu Twitter (que eu tirei daqui).
Tem canções totalmente épicas, como a faixa-título – que tem a participação do Elton John (os caras tão podendo, hein)-, “My Songs Knows What You Did in the Dark”, “Where Did the Party Go”, mas a minha preferida é essa aí do clipe abaixo. De arrepiar a batida!