[Game Retrô] Final Fantasy Tactics

Depois de um longo hiato, cá estou eu com um joguinho antigo porém sensacional. Hoje vou falar de um dos melhores jogos de estratégia de todos os tempos: “Final Fantasy Tactics”.
Lançado para PlayStation entre 1997 e 1998, o Tactics é um RPG em que a batalha é feita numa espécie de tabuleiro, geralmente com 140 casas (panels), e nele tanto seus personagens como os monstros e chefes se locomovem e se posicionam estrategicamente para desferir ataques e lançar magias. Segue sua cena de abertura:

A história conta a saga do jovem Ramza Beoulve, irmão mais novo dos fidalgos Beoulve que secretamente disputam o poder pelo reino fictício de Ivalice (e o mais recorrente entre a saga Final Fantasy). Aliás, a trama é bem elaborada e complexa, cheia de plot twists e digna de um “Game of Thrones”, repleta de conspirações, traições, mortes, um clássico rapto de princesa que depois descobre que não é princesa… Vários babados e confusões. Dentre os outros personagens da história, os mais legais são Mustadio Bunanza (que é um Enginer/Machinist), Agrias Oaks (Holy Knight), Beowulf Cadmus (Temple Knight) e o “roubado” Orlandu (Holy Swordsman), que é tão forte que geralmente mata um inimigo com um golpe só.

Ramza jovem e com 23 anos.

Ramza jovem e com 23 anos.

FFT resgata um dos lances mais legais dos Final Fantasy clássicos que é o sistema de classes (Jobs), cada uma com sua peculiaridade, sendo física, mágica ou mista. As inicias são Squire (“escudeiro”, uma espécie de “aprendiz” com ataques físicos) e Chemist, única job que pode usar itens. Abaixo, fiz uma rápida tabelinha de como habilitar todas do jogo:

classes
O jogo, além das batalhas que você é obrigado a lutar na história (e, dependendo do level que seus personagens estão, são bem difíceis), têm as aleatórias no mapa, além das quests (missions), que você envia os personagens secundários em aventuras que te fornecem JPs (Job Points, o que faz o personagem aprendar as skills das Jobs) e Gil (grana), além de poder desbloquear personagens secretos, como o anteriormente citado Beowulf e sua amada Reis Dular, Worker 8, Byblos e até Cloud Strife (de Final Fantasy VII), as técnicas secretas Ultima (que você aprende com a job Squire de Ramza) e o summon Zodiac, equipamentos escondidos nos cenários (que podem ser encontrados com a ability passiva “Move Find-Item”) e ao matar monstros, se o personagem estiver usando a skill passiva “Secret Hunt”, disponibiliza itens bem raros na Fur Shop, e além disso tudo você pode tornar um monstro seu aliado com as skills da job Mediator e, por fim, o jogo ainda tem uma dungeon opcional, a “Deep Dungeon”, que têm 10 andares e cada andar é uma batalha (a última, com um poderoso chefe, o mago Elidibus), com alguns dos inimigos mais poderosos e itens mais raros do jogo. Dá pra “perder” umas boas 50 horas para fazer todas as side quests.

Outro ponto alto do jogo – como de praxe nos FFs – são os efeitos sonoros e as trilhas, uma mais emocionante que a outra. Uma das minhas preferidas é essa abaixo, que toca nas batalhas aleatórias e que é um misto de tensão com épico de aventura:

A única coisa que o jogo peca é nas traduções mal feitas em alguns nomes de monstros clássicos e em algumas skills, e até as classes aqui receberam outros nomes (como o White Mage que virou “Priest”) etc, mas fora isso, FFT é um clássico que merece sempre ser revisitado (tanto que ganhou um remake para PSP, o “The War of the Lions”) e até hoje é muito lembrado pelos fãs de estratégia/RPG, PS e da Square-Enix.

Fonte: Final Fantasy Wikia.

Anúncios

Gatos da Copa 2014 – Parte II

A Copa já está em sua reta final e vai deixar saudades, pois está sendo a melhor de todas, de longe, e ela também está demais no quesito gatinhos, tanto que estou fazendo uma 2ª edição dos Gatos da Copa 2014. Resolvi, neste post, incluir uns belos deixados de fora na “seleção” do post do mês passado e adicionar alguns que eu acabei conhecendo durante a competição, e aqui estão eles:

Este slideshow necessita de JavaScript.

James Rodríguez (COL – 22 anos – 1,80m):
“Râmes” (como prefere ser chamado) é a 2ª melhor coisa que a Colômbia já fez ao mundo (depois da Shakira). Que sorriso, minha gente…
Melhor momento da Copa com ele foi esse aqui.
E poderia assistir esse vídeo dele em loop por dias…

Jack Wilshere (ING – 22 anos – 1,72m):
Uma gostosura tatuada.

Eden Hazard (BEL – 23 anos – 1,70m):
Eden lembra o ator Wentworth Miller e é o “Hulk deles”, e até tem um Twitter sobre sua bunda: @EdenHazardsAss.

Sergio Agüero (ARG – 26 anos – 1,73m):
Um hermano tesudo pra não botar defeito.

Miralem Pjanić (BOS – 24 anos – 1,80m):
Uma graça ele com essa barbinha sexy, né?

Mario Götze (ALE – 22 anos – 1,76m):
Carinha de bebê e corpão de homem.
Querem vê-lo de barraca armada? Aqui. Hahaha…

Matteo Darmian (ITA – 24 anos – 1,82m):
Um bambino e tanto, sósia do ator Joseph Gordon-Levitt, só que mais bonito.

Mathieu Debuchy (FRA – 28 anos – 1,77m):
Saca os olhos e o queixo dessa pessoa…

Diego Reyes (MEX – 21 anos – 1,89m):
Magrelo porém lindinho. Ay, ay, guapo

Saphir Taïder (ALG – 22 anos – 1,80m):
Um belo rapaz cor de canela. Que bronzeado e que rostinho lindo.

Kevin De Bruyne (BEL – 23 anos – 1,81m):
A versão belga do Príncipe William. Muito gatinho ele, hein.

Assim, como no primeiro post, ficaram outros gatos de fora, mas vou listá-los por motivos de justiça: Willian Borges da Silva (BRA), José María Basanta (ARG), Olivier Giroud (FRA), Marouane Fellaini (BEL), Kevin Mirallas (BEL), Sergio Ramos (ESP), Kevin-Prince Boateng (GAN), Jasper Cillessen (HOL) e Daley Blind (HOL).
E pensar que todos estiveram ou estão no Brasil, né. Deixarão saudades, seus lindos! Voltem sempre quando quiserem.

Até a próxima Copa, crianças! o/

Siga também meu Tumblr repleto de delicinhas, o Ô, Lá em Casa!.

Liga da Justiça: o desafio da Warner em levar o supergrupo aos cinemas

Hoje foi divulgada a primeira foto de Henry Cavill como Superman (abaixo) do filme “Batman v Superman – Dawn of Justice”, que estreia em 6 de maio do ano que vem, e aproveitei para dar minha opinião sobre o filme.

Superman-BvS

Os filmes baseados em super-heróis dos quadrinhos nunca mais foram os mesmos depois de “Blade” (1998), estrelado por Wesley Snipes e, posteriormente, “X-Men – O Filme” (2000), ambos publicações da Marvel. A partir daí vieram muitos mais, como a trilogia original do Homem-Aranha dirigida por Sam Raimi (2002, 2004 e 2006), mais dois filmes dos X-Men (2003 e 2006), “Demolidor – O Homem sem Medo” (2003), “Elektra” (2005) etc, filmes estes dos estúdios Fox e Sony/Columbia, o que encorajou tanto a Warner/DC para o início da trilogia do Batman do diretor Christopher Nolan (2005, 2008 e 2012), quanto a criação do Marvel Studios, que teve como primeiro filme concebido “Homem de Ferro”, estrelado pelo excelente Robert Downey Jr., e, posteriormente, “O Incrível Hulk” (o 2º filme do verdão, visto que o primeiro, “Hulk”, era da Universal), vivido por Edward Norton, ambos de 2008, e a partir daí começou uma série de filmes (seis, no total), que desencadeou os eventos para o filme de “Os Vingadores” (2012), sucesso absoluto de bilheterias. Obviamente a Warner quer pegar carona e fazer seus filmes baseados nos heróis da DC decolarem também, mas parece que as coisas não andam indo bem.
Não que os personagens da DC nunca tiveram filmes bons até então, muito pelo contrário: o clássico “Superman – O Filme”, de 1979, com Christopher Reeve, ganhou até um Oscar (de efeitos especiais), e as duas sequências – “Superman II”, que pra mim, é o melhor de todos, e “Superman III” – foram satisfatórios (apenas o quarto filme, de 1987, deixou muito a desejar), e também temos os casos dos dois filmes do Batman dirigidos por Tim Burton, “Batman – O Filme” (1989), e “Batman – O Retorno” (1992), mas os dois filmes posteriores…bem, melhor nem comentar rsrs
O desafio real da Warner é de encontrar um bom roteiro e um diretor forte para levar a ideia adiante, em como preparar terreno para a superequipe de heróis da DC, porque o trabalho de Nolan com o Batman atualmente é marco tanto para o personagem em si quanto para os filmes de super-heróis, porém como a trama é sombria, séria e “humana” demais, meio que destoa com os outros heróis da casa, como os alienígenas Superman e Caçador de Marte, o subaquático Aquaman, a guerreira descendente da Grécia Antiga Mulher-Maravilha, o “policial do espaço” Lanterna Verde etc. Tanto que o filme E a série de TV (que até que não pareceu ser tão ruim assim) previstos para a Mulher-Maravilha foram engavetados porque os chefões da Warner não acharam que as versões do roteiro eram plausíveis. “Ai, uma guerreira amazona é meio difícil de emplacar nos cinemas”, mas daí veio a Marvel com um guaxinim que fala e usa armas de fogo em “Os Guardiões da Galáxia” e mostrou que pra Warner o que falta mesmo é imaginação hahaha…
Mas então tivemos “O Homem de Aço”, no ano passado. Eu, particularmente, não gostei do roteiro (resenha aqui), apesar de ter aprovado Henry Cavill e Russel Crowe, como Superman e Jor-El, respectivamente, e o filme foi um sucesso de bilheterias, a ponto de o estúdio se animar para fazer uma sequência. E daí, o que deveria ser um “O Homem de Aço 2”, para se aprofundarem na história do herói kryptoniano (que ficou muito rasa no 1º filme), já enfiaram um Batman (que vai ser interpretado por Ben Affleck em uma versão mais velha e amargurada do Homem-Morcego) no meio e virou um espécie de prelúdio para o filme da Liga. O título era “Superman vs. Batman”, e agora virou “Batman v Superman – Dawn of Justice” (“Aurora da Justiça”, em tradução literal), que, ao meu ver, a Warner “cagou no patê” em achar que o Homem de Aço não se garantiria em mais um filme solo, colocaram o nome do Batman na frente (para a ideia vender melhor sim ou claro?), e meio que se afobaram em querer logo fazer um filme da Liga. Ora, se o Batman vai ter que ser reintroduzido no universo de “O Homem de Aço”, visto que muito da trilogia do Nolan não pode ser aproveitado, desistiram de um filme solo da Mulher-Maravilha por motivos de covardia, o filme do “Lanterna Verde” (2011) é uma BOSTA, como ficam os outros membros da equipe? Bem, temos o elogiado seriado “Arrow”, sobre o Arqueiro Verde, porém fica a dúvida de que algo de lá poderá ser aproveitado. Parece que sim, pois muitos personagem da DC Comics têm dado as caras por lá. Logo teremos uma nova série com o Flash que, pelo trailer, dá pra ver que vai ser bom, e esse sim possivelmente possa ter ligação com o universo cinematográfico. Mas ainda falta mais gente… Bom, a Mulher-Maravilha vai dar as caras no filme, interpretada pela atriz Gal Gadot e possivelmente fará uma ponta, bem como o Ciborgue (Ray Fisher) e até o Aquaman, para o qual o ator Jason Momoa (de “Conan” e “Game of Thrones”) está escalado como intérprete, e teremos inclusive o Asa Noturna (ex-Robin). Mas será que este filme, que a princípio era para ser uma sequência de “O Homem de Aço”, agora vai virar essa salada de fruta Batman enfrentando o Superman com alguns outros heróis da editora fazendo pontas? Olha, eu sou fã do diretor Zack Snyder, e até que confio no que ele faz, mas não sei não… Esse roteiro tem que ser MUITO BOM pro filme funcionar e deixar tudo prontinho para o da Liga, que está com a estreia prevista para 2017.
Torço tanto pelo sucesso do diretor quanto para a empreitada da Warner, pois com filmes bons a concorrência se acirra e a qualidade dos próximos filmes de heróis tende a ser melhor. Vejamos no ano que vem no que isso vai dar.

P.S.: A Liga da Justiça já teve um filme, em 1997, mas é tão ruim quem nem deve ser citado hahaha