Top 10 Pixar

Olá, internautas!
Hoje decidi fazer um top 10 – depois um longo tempo longe das listas – com os melhores filmes dos Estúdios Pixar, onde os caras são os mestres da animação, pois ainda estou empolgado com “Divertida Mente”, que estreou na semana passada.
São eles:

10-carros

10) Carros (2006):
Como um filme onde carrinhos tem olhinhos e falam eu não sei como é divertido, mas é o tipo de coisa que só a Pixar consegue fazer;

9-inseto

9) Vida de Inseto (1998):
O 2º longa do estúdio. Conta a história da formiguinha Flik, com a ajuda de uma trupe de insetos de circo, consegue resolver o “problema com pragas” de seu formigueiro;

8-incriveis

8) Os Incríveis (2004):
Uma mistura de Quarteto Fantástico e Watchmen (assista de novo caso duvide), esse foi o 1º filme da Pixar de super-heróis em seu estilo clássico;

7-universidade

7) Universidade Monstros (2013):
A “prequência” de “Monstros S.A.”, achei bem mais divertido que o filme original;

6-toy3

6) Toy Story 3 (2010):
Apesar de que está anunciado um 4º filme para 2017, “Toy Story 3” encerra a trilogia original dos brinquedos do Andy regado a muitas lágrimas;

5-ratatouille

5) Ratatouille (2007):
Como não se emocionar com a história de ratinho cozinheiro e ventriloquo de chef de cozinha?

4-nemo

4) Procurando Nemo (2003):
Um clássico por si só. Dispensa apresentações;

3-walle

3) Wall-E (2008):
Um futuro pós-apocaliptico e um robozinho gari atrapalhado nos cativa com pouquíssimas palavras;

2-up

2) Up – Altas Aventuras (2009):
A emocionante história do vovozinho Fredericksen e sua casa voadora que vai parar na Selva Amazônica acompanhado de um escoteiro gordinho, um cão falante e uma ave gigante e desengonçada;

1-divertida

1) Divertida Mente (2015):
Meu novo favorito! Resenha completa aqui.

Confira outras listas minhas aqui.

[Resenha] Divertida Mente

divetida-mente-gd

Mas que filme, senhores!
O pessoal da Pixar se superou dessa vez e bolou um roteiro genial, emocionante e divertido do começo ao fim.
Somos apresentados aos sentimentos básicos de uma garotinha chamada Riley. São eles: Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho (esta dublada miseravelmente engraçado pela Dani Calabresa). Dentro da mente de Riley vemos, representadas de forma como que se fiosse um parque temático de Orlando, as funções do cérebro humano, como as lembranças, as lembranças-base – que formam os pilares do caráter de uma pessoa-, o armazenamento de memórias, a imaginação, pensamentos abstratos etc.
Tudo vai indo muito bem na mente da pequena Riley até ela se mudar com seus pais de Minnesota para San Francisco, onde tudo parece desmoronar, e suas lembranças, que eram em sua maioria da cor amarela (que representa a Alegria), começam a ficar bem variados, até que muitas coisas acabam dando errado dentro de sua cabeça.
Os personagens são muito divertidos, mas meus preferidos são a Tristeza (tão bonitinha!) e Bing Bong, o amigo imaginário de Riley.
A viagem do filme é muito boa e altamente recomendada!
Abraços a todos os envolvidos.

Alegria, Tristeza e Bing Bong.

Alegria, Tristeza e Bing Bong.

Título original: “Inside Out”.
Ano: 2015.
Diretor: Pete Docter.
Elenco: (original) Kaitlyn Dias, Amy Poehler, Lewis Black; (brasileiro) Miá Mello, Katiuscia Canoro, Dani Calabresa, Léo Jaime, Otaviano Costa e Sidney Magal.
Duração: 94 minutos.
Nota: 10.